News Release 

Primeira terapia genética híbrida mostra ser promissora no tratamento da síndrome do QT longo

Mayo Clinic

Research News

ROCHESTER, Minnesota ? Em um novo estudo publicado no periódico Circulation, os pesquisadores da Mayo Clinic forneceram o primeiro estudo pré-clínico de validação de conceito para terapia genética híbrida para síndrome do QT longo, uma doença ritmo-cardíaca potencialmente fatal.

Os pesquisadores demonstraram a potencial eficácia terapêutica em dois sistemas de modelo in vitro usando células de coração com batimento cardíaco redesenhadas das amostras de sangue de pacientes com síndrome do QT longo tipo 1. Eles tomaram como alvo todo o gene KCNQ1 em vez de mutações causativas específicas do LQT1, tornando esse estudo aplicável a todos os pacientes com síndrome do QT longo tipo 1, independentemente da variante específica causadora da doença.

A equipe foi composta por pesquisadores da Mayo Clinic dos seguintes locais da Mayo Clinic:

  • Departamento de Medicina Cardiovascular.
  • Departamento de Farmacologia Molecular e Terapias Experimentais.
  • Departamento de Pediatria e Medicina do Adolescente.
  • Centro de Medicina Individualizada.
  • Centro de Medicina Regenerativa.

A incidência da síndrome do QT longo é de cerca de 1 em 2000. Quando não tratada, os pacientes de alto risco tem uma mortalidade estimada de 10 anos em 50 por cento.

A síndrome do QT longo é uma condição genética do ritmo cardíaco que pode potencialmente causar batimentos cardíacos rápidos e caóticos. Esses batimentos rápidos podem fazer com que as pessoas desmaiem de repente. Algumas pessoas com essa condição têm convulsões. Em alguns casos graves, a síndrome do QT longo pode causar morte súbita cardíaca. O subtipo mais comum, a síndrome do QT longo tipo 1, ou LQT1, é causada por variantes patogênicas no gene KCNQ1.

"A terapia genética é uma área de interesse emergente no tratamento de uma variedade de doenças cardíacas em geral e da síndrome do QT longo em particular," diz o Dr. Michael Ackerman, Ph.D. , cardiologista geneticista da Mayo Clinic e diretor do Programa Compreensivo de Morte Súbita Cardíaca Windland Smith Rice da Mayo Clinic. "Nós projetamos e desenvolvemos a primeira abordagem de terapia genética para supressão e substituição do KCNQ1 para o tratamento potencial de paciente com síndrome do QT longo de tipo 1." O Dr. Ackerman é autor sênior do estudo.

De acordo com o Dr. Ackerman, nas últimas duas décadas, melhorias substanciais foram feitas para gerenciar a síndrome do QT logo, mas as terapias atuais, como as com betabloqueadores e desfibriladores, uma terapia mais invasiva, ainda têm suas limitações, riscos e uma gama de efeitos colaterais não desejados.

Terapia genética é uma técnica que trata doenças causadas por genes com defeito ao alterar os genes nas células dos pacientes em vez de usar medicamentos ou cirurgia. Os genes contêm DNA, o código que controla as formas e funções do corpo. A terapia genética substitui os genes defeituosos e adiciona um novo gene para tentar tratar a doença.

De acordo com o Dr. Ackerman, nesse caso, essa é a primeira vez que terapia genética híbrida (simultaneamente tirando o velho e colocando o novo) foi criada para qualquer forma de doença cardíaca genética.

"Se a eficácia terapêutica desse estudo de terapia genética 'doença na placa' com o KCNQ1 puder ser replicada em um modelo animal não humano de síndrome do QT longo, então a terapia genética (híbrida) de supressão-substituição pode ser uma estratégia promissora para a síndrome do QT longo em geral e em teoria quase toda doença cardíaca genética autossômica dominante com predisposição para morte súbita," diz o Dr. Ackerman. "Claro, ainda temos um longo caminho a percorrer de quase curar as células de uma paciente em uma placa para efetivamente tratar uma pessoa completamente. No entanto, estamos animados por esse marco crucial e ansiosos para o próximo passo."

###

Além de doença cardíaca, os pesquisadores do Centro de Medicina Individualizada da Mayo Clinic estão pesquisando uma abordagem para substituir e reparar genes mutados em uma ampla variedade de desordens genéticas.

Financiamento

Esse trabalho foi apoiado pelo Programa Compreensivo de Morte Súbita Cardíaca Windland Smith Rice da Mayo Clinic, Dr. Scholl Foundation (Fundação Dr. Scholl), subsídio Terapias de Alta-Definição do Centro de Medicina Individualizada da Mayo Clinic e subsídio de treinamento do Departamento de Farmacologia Molecular e Terapias Experimentais da Mayo Clinic sob o prêmio dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estado Unidos T32GM072474.

Esclarecimentos

O Dr. Ackerman é consultor para Abbot, Armgo Pharma Inc., Audentes Therapeutics, Boston Scientific Corporation, Daiichi Sankyo Co. Ltd., Invitae Corporation, LQT Therapeutics Inc., Medtronic, MyoKardia e UpToDate Inc. O Dr. Ackerman e a Mayo Clinic estiveram envolvidos em uma relação de equidade/royalty com a AliveCor Inc.

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinicé uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa, fornecendo compaixão, conhecimento e respostas para todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic para obter outras notícias da Mayo Clinic e acesse Por Dentro da Mayo Clinic para obter mais informações sobre a Mayo Clinic.

Contato de mídia:
Colette Gallagher,
Relações Institucionais da Mayo Clinic,
507-284-5005,
newsbureau@mayo.edu

Disclaimer: AAAS and EurekAlert! are not responsible for the accuracy of news releases posted to EurekAlert! by contributing institutions or for the use of any information through the EurekAlert system.