News Release 

Os achados do estudo melhoram a precisão das estimativas de risco de câncer de mama para mulheres sem histórico familiar

Mayo Clinic

Research News

ROCHESTER, Minnesota -- Um novo estudo multi-institucional liderado pelo Fergus Couch, Ph.D, um patologista da Mayo Clinic, fornece estimativas mais precisas do risco de câncer de mama para mulheres dos EUA que têm mutações herdadas nos genes de predisposição do câncer de mama. Os achados do estudo CARRIERS Consortium, que foram publicados na quarta-feira, 20 de janeiro no The New England Journal of Medicine, podem permitir que os profissionais de saúde avaliem melhor o risco de câncer de mama em mulheres, muitas das quais não têm histórico familiar de câncer de mama, e forneçam estratégias de manejo de risco mais adequadas.

"Tradicionalmente, o teste genético de genes herdados do câncer de mama tem se concentrado em mulheres de alto risco que têm um forte histórico familiar de câncer de mama ou aquelas que foram diagnosticadas em uma idade precoce, como abaixo de 45 anos", disse o Dr. Couch. Ele diz que as estimativas atuais do risco de câncer de mama fornecidas às mulheres quando descobrem que têm uma mutação relacionada ao câncer de mama são, na verdade, apropriadas apenas para aquelas que estão em alto risco e não para as mulheres da população em geral.

No estudo CARRIERS Consortium, os pesquisadores conduziram testes genéticos de câncer hereditário de 12 genes de câncer de mama estabelecidos em 32.247 mulheres com câncer de mama e 32.544 mulheres de idades semelhantes sem câncer de mama de vários grandes estudos populacionais dos EUA. Ao analisar as mulheres desses estudos de base populacional, os pesquisadores foram capazes de entender melhor como as mutações eram frequentes entre os vários genes do câncer de mama e estimar com mais precisão o risco de desenvolver câncer de mama para mulheres na população em geral com mutações nesses genes.

"O risco de desenvolver câncer de mama costuma ser menor para mulheres sem histórico familiar da doença", diz o Dr. Couch. "Quando olhamos para todas as mulheres, descobrimos que 30 por cento das mutações do câncer de mama ocorreram em mulheres que não são de alto risco". O Dr. Couch diz que antes deste estudo, essas mulheres não eram capazes de receber estimativas precisas do risco referente ao câncer de mama. Ele também observou que esses achados foram semelhantes para mulheres brancas, negras e hispânicas.

O Dr. Couch prevê que as clínicas de câncer de mama usarão as novas estimativas de risco para fornecer avaliações de risco mais precisas para mulheres sem histórico familiar de câncer de mama.

###

Sobre o CARRIERS Consortium

O consórcio CARRIERS é um grupo de 17 grandes estudos epidemiológicos nos EUA com foco em mulheres da população em geral que desenvolvem câncer de mama. CARRIERS objetiva melhorar a compreensão dos fatores de risco genéticos e ambientais para o câncer de mama usando informações dos participantes desses estudos. CARRIERS é patrocinado pelo National Institutes of Health (Instituto Nacional de Saúde dos EUA) bolsas R01CA192393 e R35CA253187, e pela Breast Cancer Research Foundation (Fundação de Pesquisa do Câncer de Mama).

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa e com oferecer compaixão, conhecimento e respostas a todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic, para obter outras notícias da Mayo Clinic, e Mayo Clinic Facts para obter mais informações sobre a Mayo.

Contato de mídia:
Joe Dangor,
Relações Institucionais da Mayo Clinic,
newsbureau@mayo.edu

Disclaimer: AAAS and EurekAlert! are not responsible for the accuracy of news releases posted to EurekAlert! by contributing institutions or for the use of any information through the EurekAlert system.